ALEGRAI-VOS E EXULTAI

ALEGRAI-VOS E EXULTAI

LUTA E VIGILÂCIA. A vida cristã é um combate contra a ‘mentalidade do mundo’, as próprias inclinações e vícios e contra o demônio – príncipe do mal, mais do que um mito, está no meio de nós como força destruidora que envenena os corações com o ódio, a tristeza, a inveja, os vícios. Quer destruir nossas vidas. Age como um leão a rugir pronto para nos devorar.

Devemos estar espertos e vigilantes, resistir contra as maquinações do maligno. O caminho para a Santidade é uma luta para não fracassarmos ou cair na mediocridade. Nossas armas são a fé, a oração, a meditação da Palavra de Deus, a Santa Missa, a adoração Eucarística, o sacramento da penitencia, as obras de caridade, a vida Comunitária, o compromisso missionário.

Estar esperto e vigilante é vencer a mesmice da rotina, da preguiça, a marcha lenta, o ponto morto. É estar alerta contra a corrupção espiritual. O caminho da Santidade é exigente: requer a lâmpada acesa, afastar-se do mal, da sonolência, da cegueira cômoda e da autossuficiência. Quando tudo nos parece ser ‘licito e tanto faz, que mal tem’, cuidado: podemos já ter escorregado para a corrupção espiritual.

Temos que pedir o Dom do Discernimento. Como saber o que vem do Espírito Santo ou do maligno? O discernimento é um DOM, devemos pedi-lo. É mais do que clareza de raciocínio, é oração, reflexão, leitura, Conselho. Vemos e sabemos como a vida é cheia de atrativos e agitada, cheia de informações e virtual. Podemos nos tornar como marionetes. Porém, nem tudo é BOM. Há tantas novidades e somos ávidos por elas, mas, será vinho Novo ou engano? Como nos diz o Apostolo: “examine todas as coisas e retenha o que é Bom”. Daí a importância do Exame de Consciência diário para saber o que é melhor, o que é agradável a Deus, o que convém ao cristão. O Dom do discernimento é uma Graça que transcende a todas as ciências, vai além do “bem-estar” da “consciência tranqüila”. Coloca nos diante do Mistério, do Sentido da Vida diante de Deus.

O bom discernimento requer: o silêncio, oração prolongada para perceber, interpretar, acalmar, recompor, fazer uma nova síntese. Saber escutar: o Senhor, os outros, a realidade. O verdadeiro discernimento gera a liberdade interior até para renunciar a si mesmo. Não basta dizer “tudo bem”, “tudo tranqüilo”, é necessário antes obedecer ao Evangelho, ao Magistério da Igreja para que seja HOJE  a Salvação. É o Espírito Santo quem penetra todas as coisas e nos dá o discernimento e renova o que é necessário. O discernimento traz a lógica do DOM e da CRUZ. Avançar no discernimento é educar-se para a paciência de Deus. Tudo tem o seu tempo e isso requer generosidade de nossa parte, pois há mais alegria em dar que receber. Esse dar-se faz cumprir melhor nossa Missão, doar-se, dar tudo, até à Cruz. A felicidade cristã está na Cruz, doar-se. É o paradoxo cristão. Assim não nos deixamos anestesiar e nos abrimos ao discernimento das coisas, à presença de Deus nos caminhos da vida, crescemos para algo mais. Vamos orar para que o Espírito Santo nos liberte e expulse todo medo. Se Ele pede tudo é porque quer nos dar tudo, nos levar à perfeição no amor. O discernimento é saída de nós para o Mistério e para a Missão. Ao abrir-nos para o Mistério de Deus e do outro, nos tornamos confiantes, vencemos os medos, baixamos as armas, nos abrimos à alegria do Espírito, criamos fraternidade, deixamos a Missão fluir e atingir o seu fim.

Não deixe de aprofundar a exortação apostólica GAUDETE ET EXULTATE do Papa Francisco.
Louvado seja NSJC. Amém.
rei Afonso Siscari

Postar Comentário

CAPTCHA security code