Estimadas Famílias da Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt, com gratidão podemos novamente nos reunir em torno de nossa Mãe e Rainha e, com a Família Internacional de Schoenstatt, celebrar mais este dia da Aliança. A cada dia 18 cresce em nós a alegria e a expectativa pela proximidade do Centenário da Aliança de Amor! Neste mês, queremos trilhar com Jesus, um caminho de amor maior ao Pai, e à missão que Ele nos confia. Esta foi a atitude de Cristo: um amor incondicional. “A livre aceitação da cruz atesta o amor do Filho pelo Pai e sua confiança na Obra da Salvação. A verdade do amor se prova mediante a verdade do sofrimento extremo na cruz. A cruz de Cristo tornou-se uma fonte da qual brotam rios de água viva, nela e por ela Deus amou tanto o mundo que deu seu Filho Unigênito, para que todo aquele que n’ele crê, não pereça, mas tenha a vida eterna.” (Texto Base – CF n. 204-205).  A cruz da Jornada Mundial da Juventude continua sua peregrinação por nossa Pátria.

Neste mês, ela se encontra nos estados do Ceará e Piauí. É uma hora de graças! Que estas graças continuem a jorrar sobre nossos jovens neste ano que antecede a Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro. Um olhar a cruz nesta quaresma é um convite para abrirmos nosso coração e acolhermos as graças – particularmente a segunda graça do Santuário: a graça da transformação – que nossa Mãe e Rainha nos presenteia em sua visita. Vejamos o que nos orienta a Igreja no Brasil neste tempo: “A quaresma é o caminho que nos leva ao encontro do Crucificadoressuscitado. Caminho porque processo existencial, mudança de vida, transformação da pessoa que recebeu a graça de ser discípulo-missionário.” (Texto Base – CF p.9). O olhar ao Cristo que sofre deve nos impelir a olhar as necessidades e inúmeros sofrimentos que carregam aqueles que caminham ao nosso lado ou que já nem podem caminhar porque lhes falta a saúde do corpo e, em tantos outros, falta a saúde da alma.

Com a Campanha da Fraternidade, a Igreja deseja sensibilizar-nos sobre a dura realidade de nossos irmãos que não tem acesso à assistência de Saúde Pública condizente com suas necessidades e dignidade.

Peçamos a Maria nossa Mãe e a São José, cuja festa celebramos neste mês, que tenham o cuidado por nossas famílias, nos concedam a saúde do corpo e da alma, e nos ensinem a viver a quaresma em união com Jesus, para que Nele nossas famílias tenham a vida plena.

D. Louvemos e adoremos a Deus nosso Pai, que por amor nos enviou seu Filho para redenção do mundo. Graças e louvores se deêm a todo momento (…)

D. Senhor, Tu és a viva manifestação do amor do Pai. Tua oferta na cruz liberta e inspira os discípulos e missionários na aceitação do sofrimento como participação no teu sacrifício redentor. (cf. CF 2012)

T. Jesus, nós agradecemos o teu sim ao Pai, a tua Paixão, morte e ressurreição. Nós te pedimos: presenteia-nos um coração sempre aberto para vivenciarmos em profundidade o mistério de nossa fé.

D. Concede-nos Senhor, a graça de sermos testemunhas do amor de Deus por meio da proximidade, do diálogo, da oração, do acompanhamento e do exercício da caridade, para que sejamos reflexo de tua misericórdia.

T. Senhor, dá-nos um coração capaz de acolher todas as aflições que percebemos em torno de nós. Dá-nos olhos atentos capaz de perceber onde é necessário ajudar. Atende a súplica de nossa Igreja no Brasil: “que a saúde se difunda sobre terra”, sensibiliza muitos corações em nossas comunidades, na vida social e na política, para que a dura realidade da saúde pública de nosso país seja transformada.

D. Mãe e Rainha de Schoenstatt, teus olhos viram os doentes que Jesus curava, o povo que Ele saciava e consolava. Teus olhos viram os sofrimentos e as dores de teu Filho Divino, por isso nós te pedimos:

T Volve a nós teus olhos misericordiosos. Acolhe como contribuição ao Capital Graças as dores e os sofrimentos de tantos filhos que carregam uma pesada cruz. Acolhe o sim generoso daqueles que aceitaram a doença como uma parcela da cruz de Cristo. Acolhe a dedicação daqueles que se doam na Campanha da Mãe Peregrina dos Enfermos, na Pastoral da Saúde… Recebe a generosidade daqueles que continuam hoje a tarefa do bom samaritano no serviço ao próximo. Aceita nosso empenho em defender e promover a dignidade da vida humana, em anunciar o Reino de Deus aos doentes e cuidar para que em nossas famílias e, na vida social, seus direitos sejam reconhecidos e respeitados.

D. Mãe Três Vezes Admirável de Schoenstatt na Aliança de Amor, consagramos a ti todos os enfermos, as crianças, os jovens e os que nos são confiados.

Cantemos: Ó Minha Senhora…