Leitura do Evangelho de Jesus Cristo segundo João 2,13-22

9 novembro 2020
Categoria
Liturgia diária
Comentários  0
Estava próxima a Páscoa dos judeus
e Jesus subiu a Jerusalém.
No Templo,
encontrou os vendedores de bois, ovelhas e pombas
e os cambistas que estavam aí sentados.
Fez então um chicote de cordas
e expulsou todos do Templo,
junto com as ovelhas e os bois;
espalhou as moedas
e derrubou as mesas dos cambistas.
E disse aos que vendiam pombas:
“Tirai isto daqui!
Não façais da casa de meu Pai uma casa de comércio!”
Seus discípulos lembraram-se, mais tarde,
que a Escritura diz:
“O zelo por tua casa me consumirá”.
Então os judeus perguntaram a Jesus:
“Que sinal nos mostras para agir assim?”
Ele respondeu:
“Destruí, este Templo,
e em três dias o levantarei”.
Os judeus disseram:
“Quarenta e seis anos
foram precisos para a construção
deste santuário e tu o levantarás em três dias?”
Mas Jesus estava falando do Templo do seu corpo.
Quando Jesus ressuscitou,
os discípulos lembraram-se do que ele tinha dito
e acreditaram na Escritura e na palavra dele.
 
PALAVRAS DO SANTO PADRE
Temos aqui, segundo o evangelista João, o primeiro anúncio da morte e ressurreição de Cristo: o seu corpo, destruído na cruz pela violência do pecado, tornar-se-á na Ressurreição o lugar do encontro universal entre Deus e os homens. E Cristo Ressuscitado é precisamente o lugar do encontro universal — de todos! — entre Deus e os homens. Por isso a sua humanidade é o verdadeiro templo, no qual Deus se revela, fala, se deixa encontrar. (Angelus 8 de março de 2015)
https://www.vaticannews.va/pt/palavra-do-dia/2020/11/09.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *