Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João 3,13-17

14 setembro 2020
Categoria
Liturgia diária
Comentários  0
Naquele tempo, disse Jesus a Nicodemos:
“Ninguém subiu ao céu,
a não ser aquele que desceu do céu,
o Filho do Homem.
Do mesmo modo
como Moisés levantou a serpente no deserto,
assim é necessário
que o Filho do Homem seja levantado,
para que todos os que nele crerem
tenham a vida eterna.
Pois Deus amou tanto o mundo,
que deu o seu Filho unigênito,
para que não morra todo o que nele crer,
mas tenha a vida eterna.
De fato, Deus não enviou o seu Filho ao mundo
para condenar o mundo,
mas para que o mundo seja salvo por ele”.
 
PALAVRAS DO SANTO PADRE
E quando olhamos para o crucificado, pensemos no Senhor que sofre: tudo isto é verdade. Mas reflitamos antes de alcançar o centro dessa verdade: neste momento, Tu pareces o maior pecador, tornaste-Te pecador. Devemos acostumar-nos a olhar para o crucificado sob esta luz, que é a mais verdadeira, a luz da redenção. Em Jesus que se fez pecado, vemos a derrota total de Cristo. Ele não finge morrer, ele não finge não sofrer, sozinho, abandonado… “Pai, porque Me abandonaste?” (cf. Mt 27, 46; Mc 15, 34). Não é fácil entender isto, e se pensarmos, nunca chegaremos a uma conclusão. Devemos unicamente contemplar, rezar e dar graças. (Santa Marta, 31 de março de 2020)
Fonte: https://www.vaticannews.va/pt/palavra-do-dia/2020/09/14.html
Foto: kelly-sikkema-CEbyMSUu1mg-unsplash

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *