Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 13,10-17

26 outubro 2020
Categoria
Liturgia diária
Comentários  0

Naquele tempo:

Jesus estava ensinando numa sinagoga, em dia de sábado.

Havia aí uma mulher que, fazia dezoito anos,

estava com um espírito que a tornava doente.

Era encurvada e incapaz de se endireitar.

Vendo-a, Jesus chamou-a e lhe disse:

‘Mulher, estás livre da tua doença.’

Jesus colocou as mãos sobre ela,

e imediatamente a mulher se endireitou,

e começou a louvar a Deus.

O chefe da sinagoga ficou furioso,

porque Jesus tinha feito uma cura em dia de sábado.

E, tomando a palavra, começou a dizer à multidão:

‘Existem seis dias para trabalhar.

Vinde, então, nesses dias para serdes curados,

mas não em dia de sábado.’

O Senhor lhe respondeu:

‘Hipócritas! Cada um de vós

não solta do curral o boi ou o jumento,

para dar-lhe de beber, mesmo que seja dia de sábado?

Esta filha de Abraão,

que Satanás amarrou durante dezoito anos,

não deveria ser libertada dessa prisão,

em dia de sábado?’

Esta resposta envergonhou todos os inimigos de Jesus.

E a multidão inteira se alegrava

com as maravilhas que ele fazia.

 

PALAVRAS DO SANTO PADRE

Com estas palavras Jesus quer alertar-nos também a nós, hoje, para não pensarmos que a observância exterior da lei é suficiente para sermos bons cristãos. Do mesmo modo como outrora para os fariseus, também para nós existe o perigo de nos considerarmos rectos ou, pior ainda, melhores do que os outros, só porque observamos certas regras e costumes, embora não amemos o nosso próximo, sejamos duros de coração, soberbos e orgulhosos. A observância literal dos preceitos é algo estéril, se não muda o coração nem se traduz em atitudes concretas. (ANGELUS 30 de agosto de 2015)

https://www.vaticannews.va/pt/palavra-do-dia.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *